Conheça os legados deixados por Crepúsculo após dez anos de estreia

Há dez anos estreou nos cinemas o primeiro filme da saga Crepúsculo. Inspirada no best-seller de Stephenie Meyer, a trama acompanhava a história de Bella Swan (interpretada por Kristen Stewart), uma adolescente de 16 anos que se apaixona por Edward (Robert Pattinson), um vampiro de mais de cem anos.

O romance, no entanto, encontra alguns empecilhos no caminho – além de Edward querer drenar o sangue da namorada, claro -, como o clã dos Volturi, que tenta converter o vampiro para o lado das trevas, e Jacob (Taylor Lautner), o lobisomem que compete pelo amor de Bella. Apesar do roteiro fraco e de interpretações que deixavam a desejar, Crepúsculo foi uma das franquias mais rentáveis da história do cinema e um dos ícones dos jovens que a acompanharam.

Confira abaixo o legado positivo e negativo da saga:

Protagonistas femininas

Crepúsculo foi a primeira franquia bilionária voltada para o público feminino e protagonizada por uma mulher. Os cinco filmes estiveram entre as maiores bilheterias em seus respectivos anos de estreia, arrecadando cerca de 3,3 bilhões de dólares em escala mundial – a 11ª maior arrecadação de uma franquia de todos os tempos.

Tamanho sucesso inspirou os cineastas de Hollywood a tentarem a fórmula outras vezes, como na bem aventurada Jogos Vorazes, aumentando, assim, a representatividade feminina no cinema. Por exemplo, em 2008, quando Crepúsculo estreou, a trama era a única com uma personagem central feminina entre as dez maiores arrecadações do ano.

Já em 2012, quando o último filme da saga, Amanhecer – Parte 2, chegou aos cinemas, outros dois longas protagonizados por mulheres figuravam entre as maiores bilheterias: o próprio Jogos Vorazes e a animação Valente, da Disney.

Filão adolescente no cinema

Com o fim de Harry Potter, fãs buscaram refúgio em outras sagas, como Crepúsculo. Então mais velhos, os consumidores da saga do jovem bruxo encontraram na trama de Stephenie Meyer não só um novo objeto de devoção, mas conteúdos mais maduros, como sexo e violência, que despertaram a curiosidade dos leitores – mais até do que a história sem pé nem cabeça de vampiros e lobisomens.

O sucesso de Crepúsculo lembrou o mercado audiovisual do potencial de consumo dos adolescentes e encorajou a adaptação de outros livros de sucesso para a TV e cinema. Desse interesse dos estúdios pelo filão, vieram bons produtos, como Jogos Vorazes e A Culpa É das Estrelas, mas tramas medíocres também surgiram e acabaram ganhando mais destaque do que realmente mereciam, como Divergente, Maze Runner, Teen Wolf e The Vampire Diaries

Fonte: Veja
Foto: Divulgação

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s